30 de jan de 2014

Carta para a Julia




Agora eu entendo a capacidade que um garoto tem de atrair duas meninas ao mesmo tempo. Eu lutei tanto contra isso, contra aquela sensação de que você perdeu pra um cara que nem sabe o sobrenome. Não tente disfarçar mais. Não era pra ter-mus segredos dessa viagem. Não com um cara como o Jonathan (Desculpa, eu escrevo o nome dele assim)

Admito que cheguei a colecionar lembranças de outros caras pra desviar o meu pensamente de estar meio que enrascada em relação a isso. As vezes funcionava e as vezes não. Admito também que eu detestava aquelas brincadeiras dele com o Henrique. Detestava também aquela cara de sínico que ele fazia quando franzia a testa e o jeito que ele olhava pra mim. Posso dizer com todas as palavras que não fiquei muito feliz quando a Melissa disse que ele "Talvez gostasse de mim". Foi como tentar fugir para longe do tsunami e ele me arrastar de volta pro mar onde eu fico à deriva. 

Eu inventava desculpas para mim mesma. Não,eu não poderia tentar tomar o lugar de ninguém. Eu lembro da sua cara quando você descobriu que ele tinha namorada. Lembro da sua cara quando ele contou sobre ela e lembro de você com raiva por sei lá o que que ele tenha feito. Eu devia sentir muito por não ter me despedido, mas a verdade é que eu não sinto nada. Eu nunca estive certa sobre a primeira impressão que tive de alguém. Eu nunca estive certa sobre um garoto. Talvez a inocência da minha super parte infantil, tenha me deixado levar para o outro lado da história. 

Talvez a gente seja tão fraca, que ate um argentino sem graça tenha mexido com um lado sensível em aberto. Pelo menos comigo foi mais ou menos isso. Eu continuo não achando ele bonito, e ainda não sei o porque você acha. Olha ao redor, estamos no Brasil e tem uma penca de garotos lindos. Porque ainda se importa com um garoto argentino? Sei lá, talvez porque seja carne nova? Cai entre nos, ele não é bonito! 

Julia, eu ainda não entendo porque você tem raiva de mim. Eu ainda não entendo porque você fica de mal-humor quando eu to por perto. Eu realmente não estou encontrando a minha parte da culpa. Vou logo tentar explicar tudo pra você. Eu nunca estive afim do Jonathan, eu acho que ate demonstrei estar algumas vezes, mas é como eu te expliquei. É temporário. E se você tivesse tentado alguma coisa, eu juro que tinha me afastado. Eu não sou burra Julia, eu percebi a forma como você olhava pra ele. 


Lembra daquele dia na sala de jogos? Eu, você o Henrique e ele? Estavam falando sobre coisas absurdas ate que o Henrique tocou em um assunto delicado e eu já mudei o meu humor. Juro que quase agarrei firme uma daquelas bolas da sinuca e taquei na testa deles. Já era de se esperar que uma hora isso iria acontecer. Tenha uma seria duvida sobre o caráter do Jonathan. Ele demonstra ser machista e fortão, mas, vai saber o quanto ele deve ser sensível. Como a Monique disse... Altas revelações!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Elogios e criticas (construtivas) serão sempre bem vindas. Responderei a todos!

Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...