17 de nov de 2013

Você devia saber



O que foi isso? Meu coração acelerou quando te vi, mas, mas... Que coisa estranha. Não entendo. Essa idade tem algum tipo de maldição? Você é apenas meu amigo, ou pelo menos o amigo que eu queria ter. Você me abraça em vez de pegar na minha mãe e dizer um Oi. Você me beija na bochecha em vez de dar um tapinha nas minhas costas e perguntar se estou bem. O que ha de errado com você? Você desenrola uma conversa rápido, não consigo acompanhar seu ritmo. Tantos argumentos, tantas experiências, tanto tempo. Onde eu fico, nisso tudo? E o que eu faço com o primeiro cara?

 Não me faça aquela pergunta. Não quero ouvir porque estarei olhando pra outro. Outro que pode nem saber que existo. Outro com quem nunca disse OI. Outro pelo qual me apaixonei, ou pelo menos acho que me apaixonei. Eu nem sei se isso é certo. Não deveria ser assim mas, ninguém disse que seria fácil. Tenho me questionado muito em relação a isso, sobre essa idade, sobre essas questões que aparecem 24 horas por dias, confesso, já estou perdendo o sono. Não deveria ser tão difícil assim.

E como faço pra contornar isso? Uma criança que acaba de embarcar na adolescência e que vai ver, sentir, e ate se derreter pelo que ouve. Não é isso o que dizem? A mulher é ganhada pelo que ouve. Não me faça ouvir um EU TE AMO que me faça esquecer o quanto vocês homens podem ser legais. Tenha paciência. Eu preciso dela pra continuar. Aos pouquinho, com calma. Não quero me decepcionar cedo de mais.

Corpo de criança com mente de adulto eu me pergunto na cama quando estou deitada. Sera que vai ser hoje, que vou encontrar o cara perfeito. Ele vai me olhar e dizer: Eu Te Amo. E isso não soara como uma mentira. Mas... Calma. Talvez a culpa seja minha. Por escultar todas as amigas, parentes, e o resto das garotas que vejo com olhos queimado e cansados de acreditar em uma frase carregada de mentira. Talvez a culpa seja sua, e desse seu jeito de falar demais e saber me ouvir. Talvez a culpa seja dele,  por aparecer e se tornar o cara que nunca vou esquecer. Talvez a culpa seja de todos nos, por sermos otimistas e cegos para não ver o quando o mundo pode derrubar um homem.

Fico me imaginando. Deus. Casada. Filhos. Família. Cachorro. Gato... Como faço pra isso parar? Quero saber como isso surgiu derre-pente. Minha mãe falou que agora que completei quinze, os anos vão se passar voando. E se eu não escolher o caminho certo? E se eu estiver apaixonada pelo cara que só machuca tudo que possui? E se ele não souber cuidar de mim? E se eu não souber cuidar dele?

Você me entende? Sou uma adolescente agora. Tenho tantas perguntas que você não vai conseguir me acompanhar. Sou uma maquina de escrever. Escrever sentimentos vividos nessa minha vida que ainda não compreendo. Escrever coisas que eu nem vivi. Escrever sobre um cara que eu nem sei ao menos o ultimo nome. isso esta acontecendo mesmo? Tenho que passar por isso? Porque não pulamos a parte em que fico confusa, e vulnerável. Isso é novo pra mim, não tenho nem ideia do que faço no minuto seguinte. Eu só posso dizer que estou tentando muito não ser pega pela consciência. E se eu pensar em tentar?

 Não! Não! Não quero. Não posso. Não vou. Eu sempre dizia pra mim mesma que iria dar uma chance pra o cara que me conquistasse mas, como posso fazer isso? Como posso fazer isso depois de tudo que já vi. Depois de um tempo você esfria, mesmo que não tenha sido com você. Você aprende a rejeitar qualquer coisa que desperte seu sexto-sentido, qualquer coisa que ameace o seu escudo. Não preciso de mais um cara pra me privar. Quero mesmo é ficar, marcar. Estou cansada de abandonar, se eu fizer isso outra vez, vou ter que recolher restos do meu coração. E você nunca saberá como é a verdadeira Larissa.

Você devia saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Elogios e criticas (construtivas) serão sempre bem vindas. Responderei a todos!

Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...